June 12, 2018

Please reload

Últimas Notícias

Saiba um pouco mais sobre o HPV e previna-se, fazendo a vacinação

1/12/2016

 

Você sabe o que é HPV?

A abreviação significa Vírus do Papiloma Humano. Os HPVs são um grupo de mais de 100 vírus relacionados. Para cada variedade de HPV de um grupo é atribuído um número, o qual é chamado de tipo de HPV. O HPV é chamado de vírus de papiloma, porque alguns tipos de HPV causam verrugas ou papilomas, que são tumores não cancerosos.

Os vírus do papiloma são atraídos para as células epiteliais escamosas e podem viver somente nestas células do corpo. As células epiteliais escamosas são finas e planas. Estas células encontram-se na superfície da pele e em superfícies úmidas, tais como a vagina, ânus, colo uterino, vulva, cabeça do pênis, boca, garganta, traqueia, brônquios e pulmões. Os diferentes tipos de HPV não crescem em outras partes do corpo.

Das mais de 100 variedades conhecidas de HPV, cerca de 60 tipos causam verrugas na pele, como nos braços, tórax, mãos e pés. Estas são as verrugas comuns.

Os outros 40 tipos são das mucosas. O termo “mucosa” refere-se às membranas mucosas do corpo, ou às camadas úmidas que cobrem os órgãos e as cavidades do corpo que são expostas ao ambiente externo. Por exemplo, a vagina e o ânus têm um revestimento úmido na parte superior. Os tipos de HPV da mucosa também são chamados de HPV tipo genital (ou ano genital), já que muitas vezes afeta a área genital e anal. Os HPV das mucosas não crescem na pele.


Quais são os Sintomas do HPV?

HPV genital geralmente não apresenta sintomas, a menos que seja um tipo que causa verrugas genitais. As verrugas genitais podem aparecer dentro de semanas ou meses após o contato com um parceiro portador de HPV. É menos comum que as verrugas genitais apareçam anos após a exposição ao vírus. Geralmente, as verrugas são como uma pequena protuberância ou grupo de protuberâncias na região genital. Elas podem ser pequenas ou grandes, planas ou proeminentes, ou com aspecto de couve-flor. Se não tratadas, as verrugas genitais podem desaparecer, permanecem e não mudar ou aumentar em tamanho ou número. As verrugas raramente se transformam em câncer.

A maioria das pessoas nunca saberá que têm HPV devido a que não apresentam sintomas e porque seus próprios sistemas imunológicos inativam o vírus. Em cerca de 90% das pessoas, o sistema imunitário do corpo elimina a infecção de HPV em um período de 2 anos. Isto se aplica tanto para o tipo de alto risco quanto para o HPV de baixo risco. Algumas vezes, as infecções com HPV não são eliminadas. Isto pode provocar alterações celulares que, ao longo de muitos anos podem provocar câncer.


O HPV tem Tratamento?

Não existe nenhum tratamento para o próprio vírus. No obstante, a maioria das infecções por HPV desaparecem com a ajuda do sistema imunológico do corpo, geralmente no espaço de 2 anos. No entanto, as alterações celulares causadas pela infecção por HPV podem ser tratadas. Por exemplo, as verrugas genitais podem ser tratadas. Alterações celulares pré-cancerosas causadas pelo HPV podem ser encontradas mediante a realização de exames como de Papanicolaou e podem ser tratadas. Além disso, o câncer de colo do útero, de ânus e genital podem receber tratamento.


Pode-se Prevenir o HPV?

A única maneira de realmente prevenir que essas áreas sejam infectadas pelo HPV é evitar completamente o contato com as áreas do corpo que podem ser infectados com o HPV (tais como boca, ânus e órgãos genitais) com os de outra pessoa. Isto significa não ter relações sexuais vaginal, oral ou anal, mas também significa evitar o contato dessas áreas com a pele de outra pessoa.

Para os jovens ou pessoas que não começaram sua vida sexual ou que não tenham sido infectadas com o HPV, as três vacinas contra o vírus podem proteger contra alguns tipos de HPV.

Ter menos parceiros sexuais e evitar relações sexuais com pessoas que tiveram muitos parceiros ajuda a diminuir o risco de uma pessoa de contrair o HPV.

O uso do preservativo pode ajudar a prevenir o HPV, mas o vírus pode estar presente em áreas da pele que não são cobertas pelo preservativo. Além disso, o preservativo deve ser utilizado todo o tempo, desde o início até ao final da relação sexual. O vírus pode ser transmitido durante o contato sexual direto pele-a-pele antes do preservativo ser colocado. Além de que os preservativos masculinos não cobrem toda a área genital, especialmente a das mulheres. O preservativo feminino abrange mais a vulva, mas não tem sido estudado o suficiente para determinar sua capacidade para prevenir o HPV. No entanto, os preservativos são muito úteis na proteção de outras doenças que podem ser transmitidas através da atividade sexual.

De forma geral não é possível saber quem tem HPV. O vírus é tão comum que mesmo essas medidas não garantem que a pessoa não o contrairá. Mesmo assim estas medidas podem ajudar a reduzir o número de vezes que uma pessoa se expõe ao vírus.


Existe uma Vacina contra o HPV?

Sim, existem atualmente duas vacinas disponíveis, que ajudam na prevenção de certos tipos de HPV, e algumas formas de câncer que estão relacionados a esses tipos de vírus:

Vacina Quadrivalente - Protege contra quatro tipos do vírus: 6, 11, 16 e 18.

Vacina Bivalente - Protege contra 2 tipos de vírus: 16 e 18.

Estas vacinas evitam 70% de todos os casos de câncer de colo do útero.

As vacinas são seguras para meninas e mulheres de 9 a 26 anos de idade.

A vacina Quadrivalente é considerada segura para crianças e homens de 9 a 26 anos de idade. Meninos e homens jovens podem optar por receber esta vacina para prevenir o câncer de ânus e verrugas genitais.

Ambas as vacinas foram testadas em milhares de pessoas ao redor do mundo antes de serem aprovadas. Estes estudos não mostraram efeitos secundários graves. Nem qualquer morte tem sido associada a qualquer vacina. Efeitos colaterais comuns incluem dor leve no local de aplicação da vacina, febre, dor de cabeça e náuseas.

Ambas as vacinas contra o HPV permanecem sob observação pelas entidades regulatórias de cada país para identificar os efeitos colaterais, especialmente os efeitos raros que não foram apresentadas nos estudos experimentais.

Para uma melhor ação deve-se aplicar uma das vacinas contra o HPV, antes do primeiro contato sexual. Ambas as vacinas são administradas em uma série de três doses dentro de um período de 6 meses.

No Brasil está aprovado o uso da vacina para meninas e mulheres de 9 a 26 anos. Está para ser aprovada a utilização para homens.

Mulheres com mais de 26 anos não foram incluídas nos primeiros estudos realizados para testar as vacinas. O uso da vacina Quadrivalente em mulheres entre 27 e 45 anos de idade está em estudo. No entanto, como o risco de infecção e doença causada por HPV é muito baixa neste grupo de idade, a vacina não parece beneficiar muitas mulheres.
Quais são os Benefícios das Vacinas?

Ambas as vacinas disponíveis previnem que os dois tipos de HPV-16 e 18 provoquem a maioria dos casos de câncer de colo do útero (HPV tipos 16 e 18). A vacina Quadrivalente também tem demonstrado que previne o câncer de vulva, ânus e vagina associados com estes dois tipos de HPV. Ela também protege contra dois tipos de HPV que causam verrugas genitais (HPV 6 e 11).

As vacinas funcionam apenas em pessoas que não tenham sido expostas a esses tipos de HPV. A vacina não previne o HPV naquelas pessoas que já tiveram estes tipos de HPV.

Também é possível que as vacinas possam prevenir alguns tipos de câncer associados ao HPV, incluindo alguns tipos de câncer de pênis, e de cabeça e pescoço. É necessário mais tempo para determinar a real utilidade das vacinas nesses tipos de câncer.


Se o Exame de HPV é Positivo, quais são as chances de ter Câncer do Colo do Útero?

A maioria das mulheres que têm HPV e um Papanicolaou normal apresenta uma probabilidade muito baixa de desenvolver células pré-cancerosas, que precisam ser tratadas no próximo ano por alguma alteração celular (em torno de 4%, ou 4 de 100 dessas mulheres podem precisar de tratamento). A probabilidade de desenvolvimento de câncer de colo do útero é ainda mais baixa do que essa percentagem.

A maioria dessas mulheres (que têm HPV e um Papanicolaou normal) já não terá mais o HPV em um novo exame 6 meses depois (em torno de 60%, ou 60 de 100). Além disso, muitos não terão o HPV após 12 ou 18 meses.


O que Significa Positivo para o Exame de HPV?

Se você tem HPV e também apresenta o resultado de anormalidades no exame de Papanicolaou, o seu médico explicará que outros exames serão necessários. Se você tem HPV e o resultado do teste de Papanicolaou é normal, isso significa que você tem o vírus, mas não houve alteração celular no exame de Papanicolaou. Existem duas opções:

É muito provável que faça um novo exame de HPV e um Papanicolaou em 12 meses. Na maioria dos casos o exame realizado após um ano mostra que o vírus desapareceu. Em 90% das mulheres, o HPV desaparece ou não pode ser detectado dentro de 1-2 anos.

A outra opção é que o médico sugira exames específicos para detectar o HPV-16 e 18, os dois tipos mais prováveis de causar câncer. Se os testes mostram que você tem HPV-16 ou HPV-18, ou ambos, será necessário realizar mais exames.

Normalmente, não é possível saber quando uma pessoa se infectou com o HPV, assim, a maioria dos homens e mulheres não sabe que são portadores.
Quem deve fazer o Exame de HPV?

Se você é uma mulher com idade entre 30 – 65 anos, deve realizar um exame de HPV mais o Papanicolaou a cada 5 anos.

Mulheres entre 21 e 29 anos devem fazer um Papanicolaou a cada 3 anos. Essas mulheres não devem fazer o teste de HPV junto com o Papanicolaou, já que o HPV é tão comum em mulheres nessas idades que não resulta muito útil o exame do vírus. No entanto, o exame de HPV pode ser usado neste grupo etário após um teste de Papanicolaou anormal.

Atualmente, não há nenhum exame de HPV para homens.


Os Homens podem ter algum Tipo de Câncer Associado ao HPV?

Sim. O HPV tem sido associado a certos tipos de câncer de cabeça e pescoço, tanto em homens quanto em mulheres. Além disso, alguns tipos de HPV têm sido associados com o câncer de pênis e de ânus em homens. O câncer de pênis é menos frequente, mas o câncer de ânus é atualmente quase tão comum em homens e em mulheres que praticam sexo anal, como era o câncer cervical nas mulheres antes de ser introduzido o Papanicolaou. Assim como as mulheres, os homens não têm sintomas de HPV, a menos que eles portem um tipo que provoque verrugas genitais. Nos homens, as verrugas genitais podem aparecer ao redor do ânus, no pênis, escroto, virilha ou coxas.

Atualmente, não existe um exame específico para detectar HPV em homens. No entanto, as verrugas genitais podem ser diagnosticadas e tratadas.

Ao contrário das mulheres que contam com o exame de Papanicolaou para detectar precocemente os cânceres de colo do útero associados ao HPV, não há exames específicos para detectar precocemente câncer de ânus em homens ou mulheres.



http://institutosetoque.org.br 

Share on Facebook
Please reload

Please reload

Notícias por Data